O que é fit cultural? Saiba como essa estratégia é importante para as empresas

O processo de contratação é um dos mais importantes na gestão de pessoas. É preciso planejar o recrutamento e selecionar os talentos certos para que a empresa seja beneficiada. Para tal fim, é essencial contar com o fit cultural!

Em tradução livre, “fit” significa encaixe — um alinhamento perfeito. Então, nesse caso, temos o encaixe ou alinhamento entre a cultura da organização e do candidato que será contratado.

Reunimos, a seguir, tudo o que precisa saber sobre o tema. Nos próximos tópicos, vamos lhe explicar com detalhes o que é fit cultural, suas vantagens e como implementá-lo. Confira!

Afinal, o que é fit cultural?

Imagine contratar um profissional extremamente inovador e “fora da caixa” para trabalhar em uma cultura de papéis, onde há muita burocracia. Ou, pense no inverso: um empregado burocrático para um ambiente que se exige criatividade. É muito provável que a relação não dê certo!

De forma menos perceptível, é isso que acontece em muitas empresas. Profissionais são contratados sem nenhum alinhamento com a cultura e o estilo de trabalho, e o resultado, geralmente, não é bom.

Nesse sentido, o fit cultural quer dizer alinhamento entre o profissional e a empresa, ou seja, o compartilhamento das mesmas crenças e valores de ambos.

Por que essa estratégia é importante?

Existem diversos benefícios de contratar profissionais que têm o DNA da empresa. Primeiro, porque eles são mais comprometidos, felizes no ambiente de trabalho e, consequentemente, permanecem por mais tempo na empresa. Para entender melhor, veja abaixo algumas vantagens importantes!

Torna a seleção mais bem-sucedida

Selecionar um bom profissional não é tarefa fácil. Muitos especialistas em RH passam semanas ou até meses buscando o candidato certo. No entanto, o maior problema da seleção não é deixar de contratar, e sim selecionar a pessoa errada.

Ao usar o fit cultural, o gestor tem mais chances de encontrar a pessoa certa. Isso porque, além da questão técnica, ele avalia critérios comportamentais que são essenciais ao trabalho.

Infelizmente, ainda, muitos profissionais têm conduzido a seleção com ênfase apenas nos aspectos técnicos (diplomas, credenciais etc.), o que leva a um processo mal sucedido. Portanto, o correto é, também, analisar o encaixe entre empresa e candidato.

Arquiteta verdadeiros times de trabalho

Um time é diferente de um grupo. O primeiro conta com gente alinhada, engajada e comprometida com o que deve ser feito, já o segundo se refere a um simples agrupamento de pessoas — ou melhor, o coletivo humano.

O problema é que é impossível formar verdadeiros times se os profissionais não falam a mesma língua, isto é, não compartilham das mesmas crenças e valores, pois provavelmente terão prioridades e interesses distintos.

Ao aplicar a estratégia de fit cultural, é mais fácil encontrar pessoas que compartilham da mesma visão. Assim, os recém-contratados são integrados às atuais equipes de trabalho, resultando em sinergia e alinhamento.

Aumenta a felicidade no trabalho

A satisfação no trabalho não depende só de ter boas práticas de gestão de RH, como também de técnicas de team building. A felicidade dos profissionais, em grande parte, depende do entorno, ou melhor, da estrutura e cultura organizacional.

É muito difícil que um talento inovador se sinta feliz em uma local burocrático, ou vice versa. Também é complicado que alguém com perfil estável se sinta atraído por um ambiente de rápidas mudanças. Por isso, o alinhamento cultural é crucial.

Todavia, não pense que a felicidade é benéfica apenas ao profissional. Um colaborador satisfeito produz com mais rapidez, qualidade e foco, além de transmitir essa energia positiva para os seus colegas de trabalho. Logo, toda a empresa é beneficiada.

Gera economia nos processos de demissão

A contratação mais cara é a contratação errada. Isso porque um profissional que não se encaixa na empresa logo pede demissão ou é desligado, o que envolve diversos custos — de tempo, energia e dinheiro.

Por vezes, desligar alguém pode custar até um ano do seu salário. Afinal, é preciso pagar diversos direitos trabalhistas (FGTS proporcional, multa, 13º proporcional, férias, aviso prévio etc.), além de custear um novo processo de recrutamento e seleção.

Muito gestores, então, pensam “é melhor manter o profissional onde está”, o que também não é uma boa ideia. Um empregado desajustado produz menos, entrega baixos resultados e pode até prejudicar intencionalmente a organização.

Reduz o nível de rotatividade

A rotatividade da equipe de trabalho é calculada com base no turnover, um importante indicador de desempenho. Ele relaciona o número de funcionários que saíram e o número total de empregados no mesmo período.

Em geral, empresas que contratam sem se atentar ao fit cultural têm maiores índices de rotatividade. Os recém-contratados não se sentem satisfeitos e preferem buscar novas oportunidades no mercado ou na concorrência.

Uma prova disso é o estudo da PwC. A consultoria norte-americana descobriu que profissionais que têm alinhamento com o propósito da empresa são até 5.3 vezes mais propensos a permanecer no trabalho. Logo, a retenção é muito maior.

Como implementar o fit cultural na empresa?

A estratégia de fit cultural é, na verdade, um diagnóstico. O objetivo é um só: identificar candidatos com alinhamento à atual cultura do empreendimento.

Para tanto, uma série de ferramentas podem ser utilizadas. Do maior envolvimento do líder imediato com o processo de seleção até a aplicação de modernas análises comportamentais. Veja alguns dos principais exemplos:

  • conheça bem a cultura atual ou desejada da organização;
  • use métodos de análise de perfil comportamental (o teste DISC, por exemplo);
  • envolva o superior imediato na seleção;
  • faça entrevistas buscando entender o comportamento do candidato;
  • não foque apenas nos critérios técnicos da seleção;
  • use dinâmicas para avaliar o comportamento de grupo;
  • questione o candidato sobre suas crenças, valores e prioridades.

Essas são algumas das principais técnicas para implementar o fit cultural. Tenha certeza que, ao utilizá-las, você poderá conhecer melhor os candidatos à vaga e fazer uma boa análise preditiva. No fim, poderá encontrar e contratar a pessoa certa.

Como você pode observar, a estratégia de fit cultural não é algo tão difícil. Seu objetivo é identificar profissionais que se encaixem bem à cultura da empresa, pois assim é possível ter uma seleção bem-sucedida, formar ótimas equipes de trabalho e reduzir o índice de turnover (o que gera economia de tempo, energia e dinheiro).

Gostou do nosso artigo? Ficou com alguma dúvida ou deseja compartilhar suas experiências sobre o tema? Então deixe o seu comentário!

Relacionados