fbpx
Employer branding: domine o conceito e as práticas por trás disso

Informação é o centro da sociedade moderna e informatizada do século XXI. E, por isso, o processo de busca por um novo emprego se assemelha cada vez mais ao comportamento do consumidor na hora de comprar um produto ou adquirir um serviço.

O profissional que está à procura de uma nova colocação no mercado, assim como um possível cliente em uma buyer journey, pesquisa — e muito — antes da tomada de decisão. O candidato busca se informar sobre os melhores locais para se trabalhar, as melhores vagas, benefícios e a reputação da empresa.

São as corporações que se preocupam com a imagem no mercado que conseguem atrair para dentro dos seus escritórios os melhores talentos. E é nesse cenário que o conceito de employer branding se instaura, já que se trata da estratégia que busca atrair e reter profissionais por meio da construção de uma marca empregadora forte.

Quer entender tudo sobre o conceito? Confira os tópicos a seguir.

O que é employer branding?

É a habilidade de uma empresa se diferenciar e promover sua marca para um grupo pré-estabelecido de candidatos com o objetivo de contratá-los e retê-los na corporação. É uma ferramenta fundamental, que permite destaque e a garantia de empregar os melhores talentos disponíveis no mercado.

A forma de se posicionar no mercado de trabalho, o modo como o processo de recrutamento e seleção ocorre e o foco em reter e engajar as pessoas certas é o que constrói a credibilidade e a reputação de uma instituição com uma boa estratégia de marca empregadora.

Com o advento das mídias sociais, houve a necessidade das empresas aumentarem a transparência com relação às experiências vividas em seus ambientes de trabalho. Tornou-se cada vez mais importante o monitoramento dos cenários internos e externos pelos times de recursos humanos para garantir a construção e manutenção de uma marca forte.

Tanto os feedbacks positivos quanto os negativos de funcionários atuais ou antigos podem ser facilmente encontrados online — por isso, o exercício dos times de RH deve ser o de estar ciente e agir prontamente com relação ao impacto favorável ou desfavorável que essas informações possam ter na imagem da empresa.

É na forma como esse relacionamento com colaboradores existentes e com as futuras contratações ocorre que o employer branding atua.

Como construir a marca empregadora?

Empresas podem cultivar e guiar a sua marca empregadora, porém é impossível controlá-la por completo. De forma resumida, ela é o resultado do que os candidatos pensam sobre a empresa.

Existem, contudo, formas de garantir que a marca seja o mais próximo possível do que se almeja. Para isso, é preciso seguir alguns pontos. Entre eles, os itens abaixo.

  1. Cuidado com a parte de “carreiras” ou “trabalhe conosco” do site: tudo que os candidatos encontram na página, desde o copywriting até as vagas em si, reflete diretamente na marca empregadora. Por isso, lembre-se de destacar os motivos pelos quais os candidatos devem querer trabalhar para você. Saliente quais são as políticas, os benefícios e recompensas que são únicas do seu negócio.
  2. Forneça credibilidade: histórias de funcionários reais, testemunhos, depoimentos e vídeos dão uma real noção ao futuro colaborador de qual é o clima da sua empresa. Use essa estratégia para construir uma forte marca empregadora.
  3. Desenvolva boas descrições para as vagas: após atrair os candidatos para o site, é preciso que eles se interessem por postos de trabalho que sejam fidedignos com as funções que serão exercidas no dia a dia. Seja transparente, honesto e detalhista.
  4. Preocupe-se com os formulários de inscrição: eles não podem ser muito demorados, extremamente complexos e burocráticos. Devem perguntar o necessário para identificar o perfil e as competências do futuro colaborador.
  5. Invista nas redes sociais: uma pesquisa do Beamery aponta que 25% de todas as pessoas em busca de emprego as usam como fonte primária de vagas. Além disso, são um ótimo canal de comunicação e interação entre empresa e público, o que ajuda na construção da marca.
  6. Atenção aos funcionários atuais: futuros colaboradores acreditam que quem já trabalha na instituição é uma ótima fonte de informação sobre como realmente é o dia a dia na corporação. Por isso, não deixe de produzir conteúdos destinados ao público interno e encoraje quem já está com você a compartilhar as histórias junto a empresa.

Quais são os benefícios do employer branding para a comunicação interna da empresa?

Branding e comunicação interna são dois conceitos que andam juntos. As barreiras entre o mundo exterior à empresa e o que acontece dentro dela estão cada vez menores. Isso ocorre já que os diferentes stakeholders de um negócio podem assumir diversos papéis em momentos distintos da sua experiência com a organização. Um funcionário, por exemplo, pode ser um agente ativo para empresa ao mesmo tempo em que é um promotor da marca.

Afinal, quais são os benefícios de uma forte marca empregadora para a comunicação interna?

Promoção da marca internamente

Uma forte marca empregadora é benéfica para empresa tanto no momento de adquirir talentos quanto para a sua manutenção. Fomentar o relacionamento com os colaboradores melhora a imagem da companhia externamente. A construção de uma marca forte é concomitante ao processo de formação de um time engajado.

Para isso, aposte nos canais de comunicação interna, como e-mail, TV corporativa, newsletters, murais, entre outros.

Criação de evangelizadores

Uma das consequências de uma marca empregadora forte é atrair candidatos e fazer com que os colaboradores existentes gostem cada vez mais do ambiente de trabalho.

O exercício de construção de um clima organizacional positivo e do relacionamento transparente com o público interno potencializa a formação de evangelizadores que promoverão a marca interna e externamente.

Melhoria no relacionamento com o cliente

No mercado atual, clientes valorizam empresas que tenham funcionários apaixonados pelo que fazem e por onde trabalham. Se os colaboradores expressam constantemente na internet sentimentos negativos com relação ao trabalho, os clientes podem reconsiderar fazer negócio com essa corporação.

Quando o assunto é employer branding, a empresa precisa dedicar foco e tempo para entender como essa estratégia beneficia a empresa no longo prazo. Um dos lugares para começar a atuação é no clima organizacional, afinal, já vimos que funcionários felizes são propulsores da marca.

Quer saber como? Confira o guia completo sobre clima organizacional.

Relacionados